Politica

PCP critica "posicionamento do faz-de-conta" do PS

Para Jerónimo de Sousa, “este posicionamento do faz-de-conta por parte do Governo do PS vem demonstrar que, afinal, não basta aprovar, é preciso, de facto, concretizar”.


O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, criticou o “posicionamento do faz-de-conta” do Governo em relação à aprovação de propostas de outras forças políticas que acabam por ser atiradas “para as calendas”. E acrescentou: “O grande problema é o amarramento que o PS tem em relação a algumas políticas económicas e sociais. Conduzem-nos a ter, portanto, a necessidade desta denúncia, porque achamos que é pouco sério votar uma proposta de uma outra força política e depois, como está no comando, no Governo, atira isso para as calendas”, disse o dirigente comunista, no final de uma reunião com a Associação de Oficiais das Forças Armadas (AOFA), na sede do partido, em Lisboa.

Falta de diálogo  

Para Jerónimo de Sousa, “este posicionamento do faz-de-conta por parte do Governo do PS vem demonstrar que, afinal, não basta aprovar, é preciso, de facto, concretizar”. Da parte do Governo, prosseguiu, até pode haver “uma ou outra cedência”, através da aprovação “de um projeto de resolução