Internacional

Agente da polícia declara-se culpado do rapto e violação de Sarah Everard

Wayne Couzens admitiu a autoria dos crimes pelos quais está acusado em tribunal. 


O agente da polícia, Wayne Couzens, acusado pelo Ministério Público britânico, declarou-se culpado do rapto e violação de Sarah Everard.

Segundo a imprensa britânica, Wayne Couzens admitiu, esta terça-feira, em tribunal a responsabilidade dos crimes, pelos quais é acusado, além de ter assumido o seu papel no homicídio da executiva de marketing de 33 anos, crime pelo qual não estava obrigado a declarar-se.

Couzens confessou ter raptado Everard "ilegalmente e à força" no dia 3 de março, data em que foi vista pela última vez, além de a ter  violado.

Sarah Everard foi vista pela última vez, no dia 3 de março pelas 21h, quando visitou um amigo perto de Clapham, no sul de Londres. Desde a casa do amigo até à sua casa, em Brixton, a caminhada devia ter demorado 50 minutos, mas acabou por custar a vida de Sarah.

O corpo da jovem foi encontrado uma semana depois do seu desaparecimento numa floresta em Kent.