Vida

Ellie Kemper pede desculpa por ter participado em baile "indiscutivelmente racista"

A atriz foi acusada de ser “a rainha da supremacia branca” por ter ganhado um baile de debutantes com um “passado indiscutivelmente racista, sexista e elitista” aos 19 anos.


A atriz Ellie Kemper pediu desculpa por ter participado no Baile do Profeta Velado – um baile de debutantes de St. Louis, Estados Unidos da América, associado à supremacia branca – em 1999, quanto tinha apenas 19 anos. O pedido de perdão surge cerca de uma semana depois de a imprensa norte-americana ter divulgado fotografias da sua participação e de os fãs a acusarem de ser racista.

“A organização centenária que sediou o baile das debutantes tinha um passado indiscutivelmente racista, sexista e elitista. Eu não conhecia esse passado na altura, mas a ignorância não é desculpa. Eu tinha idade suficiente para me ter educado antes de me envolver”, começou por escrever a atriz de ‘The Unbreakable Kimmy Schmidt’ e ‘The Office’, no Instagram.

“Deploro, renuncio e rejeito a supremacia branca. Mas reconheço que, por causa da minha raça e privilégio, sou beneficiária de um sistema que distribui justiça e recompensas de forma desigual”, continuou.

O primeiro baile foi realizado em 1878, “tinha como objetivo reforçar os valores da elite sobre a classe trabalhadora da cidade” e não permitiu a participação de afro-americanos até 1979 – 20 anos da participação de Ellie Kemper.

“Acredito fortemente nos valores de gentileza, integridade e inclusão. Tento viver a minha vida de acordo com esses valores (...). Quero pedir desculpa às pessoas que desiludi e prometo que, no futuro, vou ouvir e continuar a educar-me e a usar o meu privilégio para apoiar uma sociedade melhor”, concluiu.