Sociedade

Lisboa não vai avançar no desconfinamento, confirma Medina

Regras na capital não vão sofrer alterações. 


Lisboa não vai avançar na próxima fase do plano de desconfinamento, prevista para 14 de junho. A confirmação foi dada pelo presidente do município, Fernando Medina.

“O número de casos excedeu o patamar dos 120 [casos por 100 mil habitantes], entrou em situação de alerta. Na última semana, o número de casos por 100 mil habitantes continuou a progredir, embora a um ritmo mais lento, significa que Lisboa amanhã, que é o dia da avaliação, não irá progredir relativamente ao desconfinamento", disse o autarca, durante o sue habitual comentário na TVI24.

Por isso, o autarca destaca a importância de “controlar a situação” durante as próximas semanas, reduzindo o número de casos e admite, caso se registe um agravamento da situação pandémica, que se possa ter de recuar nas medidas de desconfinamento.

“Há o risco de isso acontecer, mas espera-se que haja consciência geral e coletiva de que temos de fazer o que pudermos para evitar”, disse Medina, apelando para que “não se corra riscos” nos Santos Populares.

Recorde-se que o Governo anunciou no início deste mês que o plano de desconfinamento vai prosseguir com duas novas fases e a primeira tem início a 14 de junho. Entre as várias medidas está, por exemplo, o alargamento de horários dos estabelecimentos e dos espetáculos culturais.