Sociedade

Casal persuadia estrangeiros a mudarem-se para Portugal a troco de "elevadas quantias" de dinheiro

Segundo apurou o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, o casal prometia ajuda para a imediata legalização. 


Um casal foi constituído arguido por suspeitas de auxiílio à imigração ilegal, após terem sido realizadas buscas, esta quarta-feira, numa casa no Vale da Amoreira, em Moita, Setúbal, confirmou o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Através de uma investigação em curso, "foi recolhida prova documental relativa à alegada atividade ilícita praticada por um casal no auxílio à entrada e à permanência ilegal de cidadãos estrangeiros em Portugal, a troco de elevadas quantias monetárias", explicou o SEF em comunicado.

De acordo com o órgão de polícia criminal, a mulher, cidadã estrangeira de 55 anos, terá desde 2018, "persuadido, através das redes sociais, dezenas de compatriotas a vir para Portugal", como o intuito de virem residir e trabalhar no país, assegurando-lhes ajuda para a imediata legalização.

Com o auxílio do marido, cidadão português de 54 anos, a mulher "terá, ainda, elucidado os imigrantes a entrar em Portugal como turistas e encaminhava-os do Aeroporto de Lisboa para sua casa, cobrando-lhes elevadas quantias pelo transporte, alojamento e despesas alegadamente necessárias para obtenção de contratos de trabalho, abertura de contas bancárias, inscrições nas Finanças e na Segurança Social e demais documentos necessários para a legalização junto do SEF", esclareceu o mesmo comunicado.

Nas buscas ao domicílio do casal, o SEF apreendeu “meios informáticos, telemóveis” e documentação para provar os atos ilícitos.