Politica

Daniel Adrião acusa Costa de escolher candidato contra militantes

Na quarta-feira, Eduardo Pinheiro declinou o convite para ser candidato do PS, um dia depois de os socialistas o terem anunciado como o escolhido para entrar na corrida autárquica.


Daniel Adrião acusou o secretário-geral do PS, António Costa, de ter tentado escolher Eduardo Pinheiro como candidato deste partido à presidência da Câmara do Porto contra a vontade dos militantes das estruturas locais.

Na quarta-feira, Eduardo Pinheiro declinou o convite para ser candidato do PS, um dia depois de os socialistas o terem anunciado como o escolhido para entrar na corrida autárquica.

"António Costa escolheu o candidato à Câmara do Porto contra a vontade das estruturas do partido e sem ouvir os militantes. Depois, passou pela humilhação pública da recusa. Fez uma escolha duplamente incompetente. De tal forma incompetente que não foi aceite pelo partido nem pelo próprio convidado", declarou à agência Lusa Daniel Adrião, que lidera uma tendência interna que representa cerca de 15% da Comissão Política do PS.

Na sequência da decisão de Eduardo Pinheiro se afastar da corrida autárquica, António Costa, em declarações à agência Lusa na noite de quarta-feira, manifestou "total solidariedade" com a decisão do seu secretário de Estado de declinar o convite para candidatar-se à presidência da Câmara do Porto, esperando agora que concelhia e federação deste partido encontrem "uma solução vitoriosa".

"Compreendo e manifesto total solidariedade ao Eduardo Pinheiro na sua decisão de não aceitar o convite para encabeçar a lista do PS à Câmara Municipal do Porto", afirmou António Costa.

No entanto, segundo Daniel Adrião, "com a escolha falhada e tardia do candidato à Câmara do Porto, o secretário-geral deu novos trunfos aos adversários e prejudicou o PS".

"Nunca na história do PS se viu como agora a escolha de candidatos autárquicos à margem dos órgãos legítimos do partido, numa clara violação dos estatutos. Há uma tentativa de transformar o PS num partido de quadros e de esvaziar o partido de militantes", acusou.