Economia

BCE mantém taxas e ritmo elevado de compras

A instituição vai comprar a um ritmo "significativamente" mais elevado este verão, depois de o ter feito a um ritmo "significativamente" superior à média desde março, mais uma vez para assegurar um acesso fácil ao crédito.


O Banco Central Europeu (BCE) manteve as taxas de juro diretoras no nível mínimo histórico em zero e aos bancos será cobrada uma taxa de 0,50% sobre os depósitos no banco central.

Também afirmou que vai manter um ritmo elevado de compras de dívida no terceiro trimestre para apoiar a recuperação e confirmou a continuação do pacote de apoio à economia.

A instituição vai comprar a um ritmo "significativamente" mais elevado este verão, depois de o ter feito a um ritmo "significativamente" superior à média desde março, mais uma vez para assegurar um acesso fácil ao crédito.

O programa de compras de emergência pela pandemia (PEPP, Pandemic Emergency Purchase Programme) lançado no início da crise sanitária mantém-se inalterado em 1.850 mil milhões de euros em compras até março de 2022, adiantou o BCE.

As compras líquidas da dívida pública e privada atingiram recentemente uma média de 20.000 milhões de euros por semana, contra 14.000 milhões de euros entre janeiro e março.

Mesmo que ocorra uma inflexão durante o verão, o BCE continua a procurar, através deste programa, assegurar taxas de juro baixas para as famílias e empresas para apoiar a recuperação da atividade com a esperada saída da pandemia.