Politica

PS diz que caso de comunicação de dados à Rússia é "lamentável" e anuncia nova lei sobre manifestações

José Luís Carneiro rejeita ideia de fragilização de Medina e acusa Rio de oportunismo e cinismo político.

O secretário-geral adjunto do PS classificou, esta sexta-feira, de "lamentável" a partilha de dados de manifestantes russos pela Câmara de Lisboa, e a propósito anunciou que o Governo está a preparar uma nova lei sobre o direito de manifestação.

José Luís Carneiro, em conferência de imprensa no Porto, embora se tenha referido ao episódio como “lamentável, rejeitou a ideia de que o presidente da Câmara, e atual recandidato às autárquicas, saia fragilizado da situação, fazendo ainda questão de acusar o líder do PSD de "oportunismo e cinismo político" na forma como reagiu ao caso.

"O PS quer manifestar toda a solidariedade ao Dr. Fernando Medina e queríamos sinalizar que este caso é lamentável, como já foi considerado pelo presidente da Câmara, e por ser lamentável é que já mandou abrir um inquérito para apurar responsabilidades e avaliar todos os procedimentos relacionados com a autorização e realização de manifestações", afirmou o dirigente socialista.

"O sucedido também resulta de uma lei de 1974, totalmente desatualizada, e por isso o Governo está a trabalhar no sentido de promover uma nova proposta de projeto de lei para promover uma atualização da lei relativa ao direito de manifestação", acrescentou.

Para o ex-secretário de Estado das Comunidades, Rui Rio está a aproveitar a polémica.

"Queríamos também lamentar o oportunismo e cinismo político das oposições e muito particularmente do PSD", disse, sublinhando que "já foram dadas as explicações que tem que ver com um procedimento que é adotado pela Câmara de Lisboa, desde que os governos civis foram extintos".