Politica

Remuneração. Militares entregam petição na AR

A petição é subscrita por vários militares dos vários ramos das forças armadas e a ideia é que sejam produzidas medidas legislativas que revejam o Sistema Remuneratório dos Militares “já que este não é revisto há mais de 10 anos”.


Uma delegação de militares dos vários ramos das forças armadas entrega esta segunda-feira, na Assembleia da República (AR), uma petição com 7700 assinaturas, na qual pedem que o Parlamento reveja e altere o Sistema Remuneratório dos Militares.

O presidente da Associação Nacional de Sargentos (ANS), disse ainda que já foram informados de que a delegação será recebida pelo vice-presidente da AR Fernando Negrão, em representação do presidente.

A petição é subscrita por vários militares dos vários ramos das forças armadas e a ideia é que sejam produzidas medidas legislativas que revejam o Sistema Remuneratório dos Militares “já que este não é revisto há mais de 10 anos”, disse o presidente da Associação Nacional de Sargentos (ANS) à Lusa.

“Desde o início que levantamos dúvidas e que não concordamos com o sistema remuneratório em vigor”, disse, sublinhando que o decreto-lei 296/2009, que possibilitou o pagamento de despesas de representação “para determinados cargos e funções” significa “um aumento efetivo de vencimento para militares oficiais e só nalguns cargos”.

Lima Coelho referiu ainda que os militares estão “conscientes da crise que Portugal e o mundo atravessam”, sublinhando que o objetivo da petição é fazer com que o Sistema Remuneratório dos Militares seja discutido de forma “a ser incluído já no orçamento do estado para 2022”.