Sociedade

"Denúncias anónimas" levaram a buscas da PJ na Câmara de Freixo de Espada à Cinta

A autarca Maria do Céu Quintas diz que a câmara colaborou e continuará a ajudar, caso seja necessário, a Polícia Judiciária. 


A presidente da Câmara de Freixo de Espada à Cinta confirmou, esta quinta-feira, que colaborou com as autoridades e continuará, caso seja necessário, na sequência do inquérito que levou a Polícia Judiciária (PJ) a realizar buscas à autarquia na terça-feira, devido a “denúncias anónimas”.

“No decorrer das diligências, após denúncias anónimas, os inspetores munidos de autos de busca precederam [na terça-feira] à investigação, onde foram solicitados vários documentos relativos à atividade da autarquia, elementos que foram prontamente cedidos pelo município, e foram ainda integralmente respondidas todas as questões formuladas pelos inspetores da PJ", esclareceu Maria do Céu Quintas à agência Lusa.

De acordo com a autarca social-democrata, o município de Freixo de Espada à Cinta, em Bragança, terá "a total disponibilidade para colaborar com as autoridades e reitera a sua confiança na atividade da autarquia, aguardando com serenidade o desenrolar deste inquérito".

Recorde-se que a PJ realizou na terça-feira, 15 de junho, buscas na Câmara Municipal de Freixo de Espada à Cinta, com o intuito de recolher “documentação e elementos de prova”. Em causa estão situações de contratação pública e aquisições por parte do município.