Politica

Angela Merkel critica Portugal por ter aberto país para turistas britânicos mesmo com evolução da variante Delta

"Temos uma situação em Portugal que talvez pudesse ter sido evitada", apontou a chanceler alemã. 


A chanceler alemã, Angela Merkel, criticou, esta terça-feira, a decisão de Portugal permitir a entrada de turistas britânicos no país, tendo conhecimento da disseminação da variante Delta no Reino Unido.

"Temos uma situação em Portugal que talvez pudesse ter sido evitada e é por isso que temos que trabalhar ainda mais intensamente nisto", apontou Merkel, ao lamentar que os estados-membros deveriam ter “um comportamento uniforme em termos de restrições a viagens. Isso é um tiro pela culatra”.

A líder do Executivo alemão elogiou o “progresso muito bom” que foi desenvolvido nos últimos meses, mas indica que “ainda não estamos onde gostaria que a União Europeia estivesse”.

As afirmações de Angela Merkel reencaminham-nos para a permissão dada por Portugal para a entrada de turistas britânicos no país há cerca de um mês, uma medida que foi interpretada pelo Governo como estimulante para a economia.

Já países como Alemanha e França, avaliaram a evolução da variante Delta de forma prejudicial para seus territórios, levando-os a manter restrições apertadas em relação às pessoas vindas do Reino Unido.

De mencionar que o Reino Unido não pertence à lista de países considerados seguros para viajar devido à sua situação sanitária. Contudo, esta lista não é obrigatória, servindo apenas como uma indicação para os Estados-membros da União Europeia.

Também de realçar que, esta segunda-feira, foi anunciado que a variante Delta é predominante na região de Lisboa e Vale do Tejo, representando mais de 60% dos novos casos diários de infeção.