Internacional

Homem trancado no wc de um avião após ofender hospedeiras de bordo e agredir a tripulação

O homem, do Reino Unido, foi condenado a 20 meses de prisão.


David Lauriston, um homem do Reino Unido, foi trancado na casa de banho de um avião após ter colocado os restantes passageiros e a tribulação em perigo. O caso remonta a 21 de setembro, quando o britânico embarcou bêbado num voo da companhia Jet2 que fazia o trajeto de Glasgow para Bodrum, na Turquia.

Os comissários de bordo foram chamados quando o homem começou a ofender um casal escocês. Ao ser alertado acerca do seu comportamento, David começou a empurrar a hospedeira Nicola McDonagh com um dedo na testa.

“Ela [Nicola McDonagh] disse que levou murros na testa umas 10 vezes”, disse, em tribunal, a procuradora do caso, citada pela imprensa britânica.

A tripulação decidiu deter o homem, de 39 anos, quando ele começou a ameaçar o resto dos passageiros. Para se defender, mandou o telemóvel contra a cara de um comissário de bordo.

Segundo declarações reveladas em tribunal, David pontapeou ainda outra hospedeira de bordo e chamou "vadias" às restantes.

A tripulação aproveitou que o homem precisou de ir à casa de banho para o trancar lá dentro. No entanto, a solução não durou muito. David começou a bater na porta e a ameaçar partir as janelas.

Devido ao “comportamento de risco”, o piloto decidiu aterrar de emergência no aeroporto de Manchester.

Às autoridades, David disse que não se lembrava do que tinha acontecido e que a última memória que tinha era de “uns passageiros” a chamarem-lhe “gay” e a "seduzi-lo".

Em tribunal, admitiu que o seu “comportamento foi abominável”, mas foi condenado a 20 meses de prisão.

Vários membros da tripulação ficaram de baixa devido ao “incidente traumático”.