Sociedade

Lisboa e Vale do Tejo com mais de mil novos casos pelo segundo dia consecutivo. Incidência sobe e Rt desce

É preciso recuar mais de quatro meses para encontrar um número de novos casos superior ao de hoje. Portugal continua na zona vermelha da matriz de risco, com a incidência a aumentar, tanto a nível nacional, como quando considerado apenas o continente. 


Portugal registou, nas últimas 24 horas, 1.604 novos casos de covid-19 e duas vítimas mortais associadas à doença. De acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado esta sexta-feira, o país soma agora um total acumulado de 871.483 infetados desde o início da pandemia, dos quais 17.081 não resistiram.

Note-se que é preciso recuar a 19 de fevereiro, quando foram reportados 1.940 novos casos, para encontrar um número diários de infeções superior ao de hoje.

A região de Lisboa e Vale do Tejo registou, pelo segundo dia consecutivo, mais de 1000 novos casos, foram 1.049 (os mesmos de ontem) dos 1.604 diagnosticados em todo o país. Segue-se o Norte com 239 novos infetados, o Algarve com 159, o Centro com 120 e o Alentejo com 31. No arquipélago da Madeira há cinco novos casos e nos Açores mais um.

O número de internamentos voltou a aumentar ligeiramente. Há agora 431 doentes com covid-19 nos hospitais portugueses, mais quatro do que ontem. Também os doentes em Cuidados Intensivos aumentaram e são mais de 100 pelo quarto dia consecutivo: são 108, mais dois do que ontem.

Por outro lado, mais 857 pessoas venceram a doença, elevando o número de recuperados para 823.960.

Há agora 30.442 casos ativos, mais 745 do que ontem, e as autoridades de saúde têm 47.357 contactos em vigilância.

Os dados acerca da incidência e do índice de transmissibilidade (Rt) foram atualizados e o boletim revela que a incidência nacional continua a aumentar. Portugal tem uma incidência de 137,5 casos de infeção por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Na última atualização era de 128,6.

Já quando considerado apenas o território continental, a incidência é de 138,7 casos de infeção por 100 mil habitantes e era de 129,6. Note-se que em ambos os casos, o país está na zona vermelha da matriz de risco.

Por outro lado, o Rt nacional desceu de 1,17 para 1,14. O mesmo aconteceu com o Rt do continente, que passou de 1,18 para 1,15.

O boletim desta sexta-feira incluiu ainda, como é habitual, a incidência cumulativa a 14 dias por concelho. Portugal tem agora 58 concelhos com incidência superior a 120 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, mais 18 do que na semana passada. Há 29 concelhos com mais de 240 casos por 100 mil habitantes.

Os concelhos em situação mais crítica, com mais de 480 casos por 100 mil habitantes, são Albufeira (494), Constância (496) e Lagoa, nos Açores (530).

Entre 240,0 e 479,9 mil casos por 100 mil habitantes estão Almada (256), Amadora (273), Avais (353) Barreiro (294), Cascais (282), Castelo de Vide (274), Grândola (410), Lisboa (438), Loulé (287), Loures (254), Mafra (290), Mira (279), Moita (324), Odemira (316), Odivelas (285), Oeiras (291), Olhão (245), Paredes de Coura (246), Ribeira Grande (424), Sardoal (454), Seixal (289), Sesimbra (391), Sines (241), Sintra (249), Sobral de Monte Agraço (282), e Sousel (340). 
Recorde-se que Lisboa, Sesimbra e Albufeira recuaram no desconfinamento.

Consulte aqui o boletim na íntegra.