Sociedade

Homem de 65 anos em prisão preventiva por abusar sexualmente de netas por afinidade em Cantanhede

O detido era considerado avô por afinidade das duas raparigas, de 10 e 18 anos. 


O Tribunal de Coimbra colocou em prisão preventiva o homem de 65 anos, suspeito da prática reiterada do crime de abuso sexual sobre duas crianças em Cantanhede, afirmou a Polícia Judiciária (PJ), esta sexta-feira. O detido não tem antecedentes criminais e fazia pequenos trabalhos de canalização.

O detido era considerado avô por afinidade das duas raparigas, de 10 e 18 anos, uma vez que estava casado com uma avó, indicou uma fonte da Diretoria do Centro.

"A denúncia partiu da mãe das vítimas, após a mais nova ter revelado os comportamentos abusivos do 'avô'", disse a mesma fonte, ao explicar que os abusos aconteceram na casa do homem, que morava perto das raparigas.

Em relação à criança de 10 anos, a Diretoria do Centro da PJ indicou que os abusos terão começado há cerca de dois anos. Já com a jovem de 18 anos, o abuso também ocorreu a partir dos “8/9 anos e duraram até aos 15, quando passou a reprimir os abusos".

Contudo, a PJ realça que este caso é recente, com pouco mais de duas semanas, o que significa que ainda não é possível fornecer mais pormenores sobre os crimes.

Há pelo menos uma informação importante: "aparentemente, a avó não tinha conhecimento dos abusos praticados".

O homem de 65 anos foi detido na terça-feira e esteve presente, esta sexta-feira, a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Instrução Criminal de Coimbra.