Sociedade

Homem que matou ator Bruno Candé condenado a 22 anos e 9 meses de prisão

Três filhos do ator receberam 160 mil euros de indemnização.


O homem acusado de ter baleado mortalmente o ator Bruno Candé, em julho do ano passado numa rua de Moscavide, foi condenado a 22 anos e nove meses de prisão por homicídio e mais dois por arma ilegal.

Evaristo Marinho, de 76 anos, estava acusado de homicídio qualificado de Bruno Candé, crime que é agravado por ódio racial.

Os três filhos do ator receberam 160 mil euros de indemnização.

A leitura do acórdão está marcada para as 11h00 no Tribunal de Loures.