Sociedade

Internados voltam a ficar acima dos 500 e incidência continua a subir

Desde 6 de abril que não estavam internadas mais de 500 pessoas com covid.


Portugal registou, nas últimas 24 horas, 902 novos casos de covid-19 e duas vítimas mortais associadas à doença. De acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado esta segunda-feira, o país soma agora um total acumulado de 875.449 infetados desde o início da pandemia, dos quais 17.086 não resistiram.

A região de Lisboa e Vale do Tejo registou 509 novos contágios do total de 902. Segue-se o Norte com 203 novos infetados, o Algarve com 100, o Centro com 45 e o Alentejo com 18. No arquipélago dos Açores há 17 casos e no da Madeira mais dez.

Os dois óbitos, registados nas últimas 24 horas, ocorreram no Norte e em Lisboa e Vale do Tejo.

O número de internamentos voltou a aumentar significativamente. Há agora 502 doentes com covid-19 nos hospitais portugueses, mais 25 do que ontem, quando tinha havido uma subida de 30 em relação à véspera. O número volta agora a ficar acima dos 500, o que não acontecia desde o início de abril.

Pelo contrário, há menos um doente nos Cuidados Intensivos, são agora 115.

Nas últimas 24 horas, mais 608 pessoas venceram a doença, elevando o número de recuperados para 826.292

Há agora 32.071 casos ativos e as autoridades de saúde têm 50.051 contactos em vigilância.

Os dados acerca da incidência e do índice de transmissibilidade (Rt) foram atualizados pela DGS, como é habitual à segunda-feira. Assim, Portugal registou subidas significativas quer nos valores gerais, quer nos do território continental.

O país tem agora uma incidência nacional de 158,5 casos de infeção por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, na sexta-feira passada era de 137,5 casos de infeção por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Quando considerado apenas o território continental, a incidência é de 161,7, na última atualização era de 138,7 casos de infeção por 100 mil habitantes. Em ambos os casos, o país está na zona vermelha da matriz de risco.

Por outro lado, os Rt baixaram, a nível nacional passou de 1,14 para 1,13 e no continente desceu de 1,15 para 1,14.

Consulte o boletim na íntegra.