Economia

UE disponibiliza 1,5 mil milhões a Portugal Continental e Açores

O objetivo dos fundos é o de “reforçar o sistema de saúde e a capacidade de testes nas escolas”, mas também o de fornecer “fundo de maneio às pequenas e médias empresas mais afetadas”, “aumentar os recursos humanos e os estágios nas escolas”, e “apoiar procedimentos de produção amigos do ambiente”.


 A Comissão Europeia disponibilizou 1,5 mil milhões a Portugal Continental e aos Açores.

O objetivo dos fundos é o de “reforçar o sistema de saúde e a capacidade de testes nas escolas”, mas também o de fornecer “fundo de maneio às pequenas e médias empresas mais afetadas”, “aumentar os recursos humanos e os estágios nas escolas”, e “apoiar procedimentos de produção amigos do ambiente”.

As verbas  são mobilizadas através da iniciativa Assistência à Recuperação para a Coesão e os Territórios da Europa (REACT-EU), que faz parte do Fundo de Recuperação e Resiliência 'NextGenerationEU', e que é constituído por 50,6 mil milhões de euros adicionais para financiar os programas de coesão da UE em 2021 e 2022.

Através da mesma iniciativa, a Comissão Europeia já tinha anunciado, em 4 de junho, que tinha disponibilizado 64 milhões para a Madeira, que se encontram agora a ser "investidos para facilitar a recuperação da região, incluindo através do apoio à manutenção de empregos e à criação de empregos para os desempregados e os mais jovens".

Em comunicado, a comissária para a Coesão e Reformas, Elisa Ferreira, mostrou-se "satisfeita" pelo facto de que, "em toda a Europa e incluindo nas regiões ultraperiféricas", os Estados-membros da UE estão a "aproveitar o apoio de emergência da Comissão para combater a pandemia e iniciar rapidamente uma recuperação de longo prazo".

Os fundos correspondem ao total das verbas alocadas a Portugal em 2021 através do REACT-EU.