Economia

Groundforce. Salário atrasado, trabalhadores em greve

Trabalhadores da Groundforce anunciaram uma greve parcial a partir de 12 de julho, garantindo, no entanto, a prestação dos serviços mínimos. 


Os trabalhadores da Groundforce vão receber os salários de junho em tranches. O anúncio foi feito pelo presidente da empresa de handling através de um comunicado. Alfredo Casimiro informa que a primeira tranche – que corresponde a 65% do valor do salário líquido – será paga na data habitual mas a segunda tranche – a que correspondem 35% – chega apenas até 15 de julho. Já o pagamento do cartão de refeição “será efetuado integralmente até ao dia 30 de junho”, lê-se na nota a que a Lusa teve acesso.

Nessa mesma nota, o empresário explica que, apesar de o tráfego aéreo já ter mostrado alguma recuperação “no mês de junho (e que se prevê continuar em julho) não gerou ainda a respetiva entrada de receitas, em virtude das condições de pagamento acordadas com a maioria dos nossos clientes”.

Motivo que leva a Groundforce a admitir perante os trabalhadores que “a empresa depara-se assim, e ainda, com constrangimentos de curto prazo na sua tesouraria que a impossibilitam de honrar atempadamente todas as suas obrigações”.

Coincidência ou não, os trabalhadores da Groundforce anunciaram uma greve parcial a partir de 12 de julho, garantindo, no entanto, a prestação dos serviços mínimos. O anúncio foi feito pelo Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes de Portugal (STTAMP) e o Sindicato dos Trabalhadores dos Aeroportos Manutenção e Aviação (STAMA), que dizem que a greve vai ter efeitos em todos os aeroportos portugueses.