Sociedade

Agrediu cliente de café com cadeira e depois persegui-o para o tentar matar com caçadeira

Arguido premiu o gatilho para atingir a vítima, só não tendo conseguido por "razões alheias à sua vontade", uma vez que a espingarda não disparou. 


O Ministério Público imputou nove crimes a um homem, suspeito de agredir e de tentar matar o cliente de um café em Faia, Cabeceiras de Basto.

De acordo com uma nota divulgada esta terça-feira no site oficial da Procuradoria-Geral Regional do Porto (PGR-P), o suspeito está indiciado por dois crimes de ofensa à integridade física qualificada, um dos quais tentado; três crimes de coacção agravada, um dos quais tentado; um crime de homicídio qualificado tentado; um crime de ameaça agravado; um crime de detenção de arma proibida e um crime de condução de veículo sem habilitação legal.

Segundo revela a mesma nota, o Ministério Público considerou indiciado que no dia 4 de setembro de 2019, “pelas 21h50, na esplanada de um café sito na freguesia de Faia, Cabeceiras de Basto, o arguido desferiu com uma cadeira uma pancada na cabeça de um outro cliente do café que se encontrava na mesma esplanada”.

Depois disso, o arguido ausentou-se do local, mas regressou, “passados dez minutos, empunhando então uma espingarda caçadeira anunciando que ia matar o cliente que antes agredira e ainda um outro que com ele se encontrava”.

A vítima tentou fugir, mas o suspeito “foi no seu encalço e, na perseguição, por duas vezes lhe apontou ao corpo a espingarda caçadeira e premiu o gatilho para o atingir, só não o logrando por razões alheias à sua vontade, uma vez que a espingarda, embora efetuasse a ação mecânica da ‘gatilhada’, não disparou”, informa.