Desporto

Direção do Benfica aceita pedido do presidente da MAG e vai contratar empresa externa para fazer recontagem dos votos

Segundo o presidente da Mesa da Assembleia Geral, que assumiu o cargo há duas semanas, "os resultados obtidos naquele ato eleitoral não foram objeto de contestação por parte de qualquer das listas concorrentes, o que honra todos os participantes e em particular os candidatos preteridos", afirmou em comunicado. 


A direção do Benfica, presidida por Luís Filipe Vieira, confirmou, esta terça-feira, que vai haver recontagem dos votos físicos das últimas eleições para a presidência do clube, em outubro de 2020, tendo aceitado o pedido do presidente da Mesa da Assembleia Geral (MAG), António Albino Pires de Andrade. 

Em comunicado, a direção do clube da Luz saudou “a iniciativa do Presidente da Mesa da Assembleia Geral de solicitar uma auditoria ao último processo eleitoral, embora estatutariamente o mesmo esteja encerrado e nunca tenha merecido qualquer contestação formal das listas candidatas”.

Em nome da “transparência”, a direção liderada por Vieira vai convidar as listas concorrentes para acompanhar a recontagem dos votos, sendo esta feita por “entidades externas e independentes”, que serão contratadas pelo clube.

Segundo o mesmo comunicado, estas entidades irão também reconfirmar a “fiabilidade dos processos de transporte e armazenamento das urnas, bem como ao escrutínio detalhado da eficácia dos sistemas informáticos utilizados nas eleições de há oito meses".

"A Direção decidiu ainda solicitar ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral, em data que considere adequada e as condições de saúde pública permitam, uma sessão extraordinária, com caráter de urgência, para a divulgação de todos os resultados dos trabalhos que agora vão iniciar-se", concluiu a direção.

Segundo António Albino Pires de Andrade, que assumiu as funções de presidente da MAG há duas semanas, "os resultados obtidos naquele ato eleitoral não foram objeto de contestação por parte de qualquer das listas concorrentes, o que honra todos os participantes e em particular os candidatos preteridos", afirmou em comunicado. 

Para o presidente da MAG, a recontagem "tem como finalidade comparar os resultados finais apurados através do processo eletrónico por posto de votação com os que forem apurados nesta contagem física", tendo sugerido à direção do clube que se "proceda à realização de uma auditoria que teste a fiabilidade e a segurança do software que deu suporte ao voto eletrónico e que um resumo do respetivo relatório seja disponibilizado aos associados, sempre garantindo a confidencialidade dos aspetos críticos de segurança".

Em outubro de 2020, Luís Filipe Vieira foi reeleito presidente do Benfica, naquelas que foram as eleições com maior afluencia dos sócios nas urnas da história do clube, com cerca de 62% dos votos, vencendo as listas concorrentes de Noronha Lopes e Rui Gomes da Silva.