Sociedade

Joe Berardo assistido pelo INEM no interior do TCIC

O empresário e colecionador de arte e o seu advogado irão conhecer as medidas de coação esta sexta-feira de manhã. 


Joe Berardo precisou de ser assistido, esta quinta-feira, pelo INEM, uma vez que se sentiu mal após o interrogatório, ainda dentro das instalações do Tribunal Central de Instrução Criminal.

Segundo vários órgãos de comunicação social, não houve a necessidade do empresário se deslocar a uma unidade hospitalar.

Esta será a terceira noite que o colecionador de arte irá passar no estabelecimento prisional anexo à Polícia Judiciária, em Lisboa.

Berardo e o seu advogado André Luiz Gomes foram interrogados, esta quinta-feira, e irão conhecer as medidas de coação, consideradas adequadas pelo juiz Carlos Alexandre, amanhã de manhã.

O empresário Joe Berardo e o seu advogado de longa data André Luiz Gomes foram indiciados, na terça-feira, por crimes de burla qualificada, fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais. Porém, ontem o juiz Carlos Alexandre decidiu indiciá-los de mais quatro crimes: falsidade informática, falsificação, abuso de confiança e descaminho ou destruição de objetos colocados sob o poder público.

De acordo com um comunicado da Procuradoria-Geral da República, em causa estará a forma como Berardo conseguiu obter financiamento de três bancos, além do esquema que terá montado para escapar ao pagamento dos credores, que “causou um prejuízo de quase mil milhões de euros à CGD, ao Novo Banco e ao BCP”.