Vinagrete

CML e Manifs

Até na oposição, temos ouvido umas vozes mais sensatas sobre a matéria, como foi o caso de Marques Mendes. O exagero de Moedas, a mostrar que ele não tem jeito nenhum para a política (como imagino que dirão os votantes), não foi seguido por ninguém de monta.


por Pedro d'Anunciação

Nem Medina, o presidente da CML, nunca imaginou que a sua assumpção de responsabilidades nos casos dos e-mails das manifs. ia ser tão pouco compreendida pelos seus adversários, nem estes se preocuparam minimamente com isso.

Pela minha parte, sei o que devo ao PS em liberdades cívicas, e não me passa pela cabeça que ele seja o grande responsável do que haverá aqui de mais reprovável. Até na oposição, temos ouvido umas vozes mais sensatas sobre a matéria, como foi o caso de Marques Mendes. O exagero de Moedas, a mostrar que ele não tem jeito nenhum para a política (como imagino que dirão os votantes), não foi seguido por ninguém de monta.

Mas lá que não é admissível que nenhuma Câmara (e não sabemos ainda de outras) dê dados de manifestantes aqui refugiados a representações diplomáticas estrangeiras, isso parece-me evidente. Como me parece evidente que não se deixem fazer manifs à porta de representações diplomáticas (evitando assim desgostos maiores para todas as partes).

Assim como me parece mais evidente ainda que os responsáveis pela protecção de dados a vários  níveis não têm feito bem o seu trabalho. Parecem apenas preocupados em não melhorar a segurança dos cidadãos – TODOS, cumpridores e não cumpridores. Quem nunca viu ou não quis ver o que se passava de mal mostra-se agora mais contrário.