Sociedade

Espaço moche nasce pelas mãos da Altice

Este é um novo hub dedicado à cultura que nasce sob o mote ‘A cultura não espera sentada, mas tem lugar’. Situa-se no centro de Lisboa, na Rua do Instituto Industrial, n.º16.


Dando continuidade ao movimento de diversificação de negócio e materializando o posicionamento da MOCHE – a marca da Altice Portugal direcionada para o segmento jovem – abriu recentemente o seu primeiro espaço físico em Lisboa: o Espaço MOCHE.

É sob o mote ‘A cultura não espera sentada, mas tem lugar’ que a MOCHE faz nascer, no centro de Lisboa, um espaço aberto ao público, na Rua do Instituto Industrial nº.16. O novo espaço é a primeira concept store da marca e pretende posicionar-se como o mais recente espaço de eventos da cidade de Lisboa.

Além da loja – onde estarão disponíveis as peças de roupa e acessórios da coleção da marca – o Espaço MOCHE tem ainda como objetivo assumir-se como um incubador de jovens emergentes, potenciando o seu talento em diferentes áreas de atuação. Além disso, contará com uma extensa agenda onde se poderão esperar momentos de música ao vivo, talks, workshops, entre outros, que contribuirão para posicionar o espaço como hub criativo onde a cultura ganha vida.

A aposta neste novo espaço vem dar continuidade ao movimento de expansão da marca para lá do universo das telecomunicações, assumindo-se como muito mais do que uma marca dedicada ao segmento jovem, mas uma cultura e forma de expressão individual.

Recorde-se que, na 55.ª edição da Moda Lisboa, em outubro do ano passado, a MOCHE apresentou um reposicionamento da marca e uma nova proposta de valor, que dá continuidade à aposta em vários territórios: arte, gaming, música, skate e surf. Esta nova cultura MOCHE passou assim a ser representada por um coletivo MOCHE, constituído por jovens emergentes reconhecidos nas suas áreas de atuação: Marta Gonçalves na moda, Cardoz (João Cardoso) na arte, Pamufa (Marina Sousa) no gaming, Cáculo na música, Gonçalo Vilardebó no skate e Mariana Rocha Assis no surf.

Com este posicionamento surgiu também uma nova área de negócio no território da moda, com o lançamento da sua primeira coleção de roupa e acessórios com design exclusivo MOCHE, criada em parceria com a designer Alexandra Moura. A escolha de materiais amigos do ambiente, a aposta na produção nacional e a escolha de fornecedores com produção responsável são três premissas patentes nesta linha de produtos.

Na compra de roupa e acessórios MOCHE, os clientes recebem ainda gigas extra de internet móvel.

Para o presidente executivo da Altice Portugal, não há dúvidas: «O Espaço MOCHE é um espaço aberto à comunidade, que se pretende que seja um hub criativo, onde vamos estimular o talento dos jovens, em particular nas seis grandes áreas que o Coletivo MOCHE tem estado a trabalhar», diz Alexandre Fonseca, que explica o principal objetivo deste espaço que agora abre portas. «Vamos promover a utilização deste espaço como um hub criativo para despertar talento, despertar o empreendedorismo e, de alguma forma, motivarmos também a criação de novos espaços como este em Lisboa, de criarmos também aqui um espaço que permita a criação e o desenvolvimento desse talento dos nossos jovens em áreas da cultura».

Já João Epifânio, Chief Sales Officer B2C da Altice Portugal garante que este é um momento muito importante até porque este é «um projeto que tem praticamente dois anos e meio de vida e que a pandemia atrasou, mas que hoje, e de forma decidida, estamos a dar finalmente o passo de abertura deste espaço». E lembra que este é um espaço dedicado à cultura que, a par com o turismo, foi um dos setores que mais sofreu com a pandemia. «Portanto esta inauguração é também um sinal de revitalização, um sinal de que estamos a regressar, de que estamos vivos e que queremos contribuir também para o desenvolvimento da cidade e o desenvolvimento da cultura», diz.

«Nessa nova marca queremos passar para os nossos clientes que a MOCHE é uma muito mais do que uma marca de telecomunicações», começa por dizer Teresa Fonseca, responsável de gestão de produto MOCHE. «Queremos muito que [este espaço] seja o ponto de encontro no centro da cidade para que todos estes territórios (arte, gaming, moda, música, skate e surf) e os seus representantes tenham aqui mais um espaço onde possam mostrar as suas artes», acrescenta.

Quem também se mostrou satisfeita com este projeto foi Eduarda Abbondanza, diretora da Moda Lisboa. «O trabalho da Moda Lisboa, não só com a Altice, e também com a MOCHE, é um trabalho que já vem acontecendo há uma série de tempo, portanto este projeto, nós vimo-lo nascer e temo-lo acompanhado». E, por isso, não tem dúvidas: «Vai ser um sítio muito frequentado, onde se pode fazer muito networking e comprar peças desta coleção casual. Está numa zona fantástica da cidade e é, claramente, um meeting point para todas as áreas que engloba. Tem tudo para correr bem».