Internacional

PM do Luxemburgo hospitalizado para observação

Xavier Bettel, 48 anos, iniciou no dia 27 de junho um período de 10 dias de isolamento, menos de 48 horas após uma cimeira europeia.


O primeiro-ministro do Luxemburgo, Xavier Bettel, foi ontem hospitalizado para observação por 24 horas “por precaução” e para fazer análises complementares, uma semana após ter testado positivo à covid-19. A informação foi avançada pelo Governo, em comunicado.

Xavier Bettel, 48 anos, iniciou no passado dia 27 de junho um período de 10 dias de isolamento, menos de 48 horas após uma cimeira europeia em Bruxelas, onde esteve com outros dirigentes da União Europeia (UE), nomeadamente com António Costa.

Aliás, o primeiro-ministro encontra-se em isolamento, a trabalhar em casa, desde quarta-feira. O isolamento profilático foi decretado pela autoridade de saúde devido a um contacto classificado de alto risco com um membro do gabinete que testou positivo à covid-19.

Uma situação que levou o Presidente da República a defender que as autoridades sanitárias devem explicar publicamente o motivo para ser imposto isolamento ao primeiro-ministro, apesar de vacinado e com certificado digital covid-19, por ter tido contacto com um infetado. “Isto tem de ser explicado, para que não haja a ideia errada de que a vacina não serve para nada. Nós temos de vacinar e vacinar mais, há uma campanha de vacinação importante em curso e por isso é bom que os portugueses não fiquem com dúvidas”, disse, na altura, Marcelo Rebelo de Sousa.

No entanto, António Costa vai regressar ao trabalho normal em S. Bento na próxima segunda-feira, depois de realizar um novo teste à covid-19. Se testar negativo, ficará dispensado do isolamento profilático ao sexto dia, por já ter a vacinação completa há mais de mês e meio.

Recorde-se que nenhum outro participante da Cimeira europeia foi considerado caso de contacto, tendo sido mantidas as normas de distanciamento, indicou então o Governo luxemburguês. Na altura, Bettel apresentava sintomas ligeiros (febre e dores de cabeça). O primeiro-ministro luxemburguês recebeu uma primeira dose de vacina da AstraZeneca no dia 6 de maio.

É certo que os casos de covid-19 têm vindo a aumentar no Luxemburgo nos últimos 10 dias. No último balanço, com dados até sábado, 136 pessoas testaram positivo, um número que não era registado no país, com 630 mil habitantes, desde meados de maio.