Desporto

Benfica reage à detenção de Vieira: "Nem clube nem SAD foram constituídos arguidos"

SAD dos encarnados afasta cenário de eleições. “Funções desempenhadas pelo Presidente do Conselho de Administração serão, na medida que se mostre necessária, asseguradas nos termos previstos na lei e nos estatutos”.


A Benfica SAD confirmou, esta quarta-feira, a detenção de Luís Filipe Vieira e as buscas às instalações, no âmbito da “investigação envolvendo o Presidente do Conselho de Administração”.

A estrutura faz questão de sublinhar, no comunicado publicado no site do clube, que “nem a Benfica SAD nem o Sport Lisboa e Benfica (ou qualquer entidade por si controlada) foram constituídos arguidos no âmbito desta investigação, tendo sido prestada toda a colaboração solicitada pelas autoridades relevantes”.

A SAD afasta ainda um cenário de eleições, ao comunicar que “as funções desempenhadas pelo Presidente do Conselho de Administração serão, na medida que se mostre necessária, asseguradas nos termos previstos na lei e nos estatutos”.

Quer isto dizer que, se Luís Filipe Vieira tomar a decisão de renunciar ao cargo de presidente ou se o juiz Carlos Alexandre determinar suspensão de funções, a direção do clube deverá nomear um substituto, sendo o nome de Rui Costa, o primeiro vice-presidente, o mais provável.

Sublinhe-se que só terão de ser convocadas eleições caso se demitam ‘metade mais um’ dos elementos da direção.

Por último, a SAD informa ainda que “por estar a decorrer o período de subscrição das obrigações representativas do empréstimo obrigacionista "Benfica SAD 2021-2024" no contexto da respetiva oferta pública, será solicitada a aprovação pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários de uma adenda ao prospeto aprovado em 1 de julho de 2021".