Economia

Comissões de trabalhadores da banca apelam à participação em manifestação

Em causa está o encerramento de centenas de balcões e a redução de milhares de postos de trabalho, nomeadamente os pré-anúncios de despedimentos coletivos no Santander Totta e Millennium BCP, processos de redução no Novo Banco, Montepio Geral, CGD, entre outros.


A comissão coordenadora das comissões de trabalhadores do setor bancário apelou esta sexta-feira à participação na manifestação convocada pelos sete sindicatos da banca, a realizar-se na próxima terça-feira dia 13, frente à Assembleia da República.

“Apelamos para se associarem e estarem presentes na grande manifestação nacional de bancários, a fim de demonstrar a nossa revolta e poder defender os direitos dos trabalhadores que tão maltratados têm sido nos últimos anos. É uma luta em defesa do emprego e dos postos de trabalho de todos nós Trabalhadores Bancários”, defende, em comunicado.

Em causa está o encerramento de centenas de balcões e a redução de milhares de postos de trabalho, nomeadamente os pré-anúncios de despedimentos coletivos no Santander Totta e Millennium BCP, processos de redução no Novo Banco, Montepio Geral, CGD, entre outros.

A comissão aplaude a "união dos sete sindicatos bancários”, realçando que o setor financeiro "tem tido e continua a ter um papel importantíssimo ao longo desta crise pandémica, na recuperação económica portuguesa" e que, por essa razão, “a banca já vem apresentando resultados positivos''.

Contudo, a estrutura denuncia ainda que os banqueiros atribuem a alteração das condições de mercado à pandemia e ao acelerar da digitalização, mas que, na verdade, estão a ameaçar um grande número de trabalhadores com processos de despedimento coletivo e que, através de intimidações para aceitarem a perda dos seus postos de trabalho, os trabalhadores estão a aceitar acordos de rescisão com compensações, numa situação que a comissão descreve como “miserável” e “um autêntico massacre”.

“A todos os trabalhadores atingidos, manifestamos a nossa solidariedade e pedimos-lhe que se associem à manifestação a fim de continuarem a defender os postos de trabalho, em conjunto com todas as Estruturas Representativas dos trabalhadores, de modo a pôr cobro a este terror”, reforça.

O protesto foi convocado na segunda-feira pelo Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários (SNQTB), MAIS Sindicato, Sindicato dos Bancários do Norte (SBN), Sindicato Independente da Banca (SIB), Sindicato dos Bancários do Centro (SBC), Sindicato dos Trabalhadores das Empresas do Grupo Caixa Geral de Depósitos (STEC) e Sindicato dos Trabalhadores da Atividade Financeira (SinTAF).