Vida

"Passei por coisas negras. A música salvou a minha vida", diz guitarrista dos Metallica sobre abusos que sofreu do pai

Kirk Hammett contou que entrar para a banda “foi como terapia” e que encontrou apoio num dos elementos dos Metallica.


O guitarrista dos Metallica, Kirk Hammett, revelou, em entrevista, que foi vítima de violência pelas mãos do pai e que acabou por encontrar um apoio em James Hetfield, quando entrou para os Metallica.

“Tive uma infância má. Passei por coisas negras. A música salvou a minha vida”, contou Kirk Hammett no podcast 'Backstaged: The Devil in Metal', ao explicar que a banda “foi como terapia”.

Kirk disse que sofreu de abusos físicos, pelo facto de o pai estar sempre alterado por bebidas alcoólicas. “O meu pai bebia demasiado. Batia-me, e à minha mãe. Peguei numa guitarra e, a partir dos 15 anos, mal saí do quarto".

“Era muito novo, não sabia porque me sentia assim, não sabia que era culpa das circunstâncias em que cresci", acrescentou.

Hammett já tinha dito à revista Playboy, em 2001, que James Helfield foi alguém que o ajudou a recuperar mentalmente. "Ele também vem de uma família abusiva. Tornámo-nos amigos por isso".