Cultura

Cópia selada de Super Mario 64 vendida em leilão por 1,5 milhões de dólares, bate novo recorde mundial

Dias depois de uma cópia rara de “The Legend of Zelda” ter colocado a fasquia nos 870 mil dólares, a “excelente qualidade” do jogo selado de Super Mario 64 estabeleceu um novo recorde mundial, ultrapassando o valor de um milhão de euros. 

 


A indústria dos videojogos continua a ser uma das mais valiosas do mundo e, os jogos clássicos (muito procurados por colecionadores), chegam a alcançar centenas de milhares de dólares em leilões. Neste caso, falamos de um jogo que acabou não só de ultrapassar a barreira de um milhão de dólares, como fixar-se com o novo recorde de 1,5 milhões de dólares: trata-se de uma cópia selada de Super Mario 64 em “ótimo estado de conservação”.

O leilão, que se realizou este domingo, dia 11 de julho, bateu de longe o anterior recorde, que tinha sido registado alguns dias antes: uma cópia rara de The Legend of Zelda, vendida por 870 mil dólares, no dia 9 de julho.

O jogo, datado de 1996, estava em “alta demanda” na casa de leilões dos EUA Heritage Auctions pelo seu “significado histórico, raridade e condição”, uma vez que há “menos de cinco cópias” em tão boas condições.

A primeira edição “Super Mario” foi pioneira ao usar a plataforma tridimensional (3D) e o sucesso foi tão estrondoso que impulsionou as vendas da Nintendo 64 e lançou as bases para uma série de videogames 3D.

As solicitações foram coordenadas pela Heritage Auctions e ao jogo foi atribuída uma pontuação de 9.8 na escala de Wata. Ou seja, apenas um ponto abaixo do “perfeito” 10, visto que a partir do 9, passa a ser escalado a cada duas casas decimais. A leiloeira afirma que esta é uma das cinco cópias conhecidas do jogo nestas condições incríveis. O preço inicial foi de 100 mil dólares, o que causou grande admiração entre os especialistas.

"Após a venda recorde do primeiro jogo da série Zelda na sexta-feira, a possibilidade de ultrapassar um milhão de dólares num único videojogo parecia uma meta mais longínqua de alcançar, onde teríamos de esperar por outro leilão", disse Valarie McLeckie, especialista em videojogos da Heritage Auctions, em comunicado. "Ficámos chocados ao ver que isso acabou por acontecer muito depressa! Estamos orgulhosos de ter feito parte deste evento histórico", acrescentou.

A especialista sublinhou também que “esta é a estreia de Mario no mundo 3D, tendo sido o videojogo, mais popular e mais vendido para o N64”. “Considerando isso e estando conscientes de que há menos de cinco jogos deste tipo”, McLeckie, acredita ainda que “esta cópia é um verdadeiro prémio para qualquer colecionador sério.”

No entanto, alguns especialistas alertam que o mercado de coleccionadores de videojogos está sob risco de “superaquecimento”, com o interesse em jogos retrô lacrados de fábrica que dispararam no ano passado, gerando enormes lucros para alguns colecionadores.

Após esta última venda, o escritor e locutor de jogos Pat Contri publicou no seu Twitter: “Essa 'bomba' não é natural e é perigosa a longo prazo. 99% desses jogos não são tão raros para justificarem esses preços de compra, os aumentos de preços são meteóricos e não sabemos quantas cópias de cada título existem”, alertou.

Antes dos recordes registados este fim-de-semana, em abril foi vendida uma cópia de Super Mario Bros para a NES por 660 mil dólares; em 2020 o jogo mais caro de um leilão foi uma cópia de Super Mario Bros. 3 (vendido pelos agora modestos 156 mil dólares) e, no ano anterior, outro jogo do Super Mario Bros. foi rematado por 100 mil dólares.