Sociedade

Atraíram homem para praia fluvial, mataram-no e atiraram o corpo ao Rio Ave num 'ajuste de contas'

Crime ocorreu em janeiro de 2020. Dois suspeitos foram detidos esta terça-feira, após uma “aturada” investigação da Polícia Judiciária.


Dois homens, de 40 e 70 anos, foram, esta terça-feira, detidos pela Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria do Norte, pela presumível prática dos crimes de homicídio e furto qualificado “após aturada investigação”.

Em comunicado, a PJ explica que os “factos em investigação reportam-se ao dia 08 de janeiro de 2020, quando a vítima foi atraída às imediações da praia fluvial de Briteiros, nas Caldas das Taipas, onde foi agredida e atirada ao Rio Ave”. O corpo só foi encontrado 14 dias depois, no canal fluvial do Parque da Insua, em S. Cláudio de Barco, em Guimarães.

As autoridades acreditam que o crime foi motivado por um ‘ajuste de contas’, devido ao “envolvimento da vítima num crime de alegado furto em residência, ocorrido em meados de dezembro de 2019, de que um dos presumíveis autores teria sido ofendido”.

Os detidos, um cortador de carnes e outro reformado, irão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas. O mais velho, reformado, de 70 anos, tem antecedentes criminais pelos crimes de ofensas à integridade física e fraude fiscal.

Segundo o Jornal de Notícias, trata-se do homicídio de Fernando Ferreira, conhecido como o “Conde de Guimarães”. Um dos detidos será “Toni do Penha”, que já tinha sido ouvido como testemunha.