Sociedade

Desde 10 de fevereiro que não havia tantos novos casos de covid-19 em Portugal

Número de internados diminui, mas doentes em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) aumentaram. Taxa de incidência mantém tendência crescente. Sete dos nove óbitos ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo.


Portugal registou, nas últimas 24 horas, 4.153 casos do novo coronavírus e nove vítimas mortais, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado esta quarta-feira. É preciso recuar até 10 de fevereiro – quando foram registados 4.387 casos diários – para encontrar um valor tão elevado. Número de internados diminui, mas doentes em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) aumentaram. Taxa de incidência mantém tendência crescente.

Lisboa e Vale do Tejo foi a região que concentrou o maior número de novos casos: 1.928. O Norte soma mais 1.305 contágios, o Centro 316, o Alentejo 102 e o Algarve 441. Nos arquipélagos dos Açores e da Madeira há 42 e 19 novas infeções, respetivamente.

Sete dos nove óbitos ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo. As restantes duas no Centro.

O RT e a taxa de incidência de novos casos foram atualizados esta quarta-feira. À semelhança da última atualização, o RT diminuiu, mas a taxa de incidência disparou. Segundo o boletim, Portugal tem uma incidência de 336,3 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, um aumento face aos 315,6 registados na última atualização, e Portugal continental de 346,5, um aumento de 21,3 valores. O RT situa-se nos 1,14 a nível nacional e nos 1,15 quando considerado apenas o continente. Na ultima análise da DGS, partilhada na segunda-feira, este valor era de 1,16 em ambos os casos.

O número de internamentos diminuiu depois de cinco dias consecutivos a aumentar, mas há mais doentes em UCI. Há agora 734 pessoas com sintomas da covid-19 internadas nos hospitais portugueses, menos oito do que ontem. Em UCI há 171 doentes, mais dez do que na véspera.

Portugal registou, desde o início da pandemia, 916.556 casos de SARS-CoV-2, 47.108 dos quais permanecem ativos – mais 1.909 do que ontem –, e 17.182 não resistiram. Nas últimas 24 horas, 2.235 pessoas recuperaram da doença, elevando o total para 852.269. Atualmente, as autoridades de saúde têm 77.862 contactos em vigilância, mais 1.322.

Veja o boletim na íntegra.