Vida

"Sinto-me perdida". Chrissy Teigen fala sobre a sua saúde mental após escândalo de bullying

A mulher de John Legend afirmou que “a cultura do cancelamento é uma coisa fascinante”, com a qual “aprendeu muito”.


Chrissy Teigen recorreu às redes sociais para falar sobre como a “cultura do cancelamento” afetou a sua saúde mental após o escândalo de bullying em que esteve envolvida. Recorde-se que a estrela de televisão norte-americana foi acusada de ter enviado comentários insultuosos e ameaças de morte, em 2011, à modelo Courtney Stodden, na altura com 16 anos.

“Não sei bem o que dizer aqui… é muito estranho fingir que nada aconteceu neste mundo online, mas sinto-me muito mal na vida real. Ir à rua é péssimo e não me parece certo, estar em casa sozinha com a minha mente faz a minha depressão acelerar”, começou por contar Chrissy Teigen, de 35 anos.

“(...) Sinto-me perdida e preciso de encontrar o meu lugar outra vez, preciso sair disto, quero desesperadamente comunicar com vocês em vez de fingir que está tudo bem. Não estou habituada a outra maneira”, continuou.

A mulher de John Legend afirmou ainda que “a cultura do cancelamento é uma coisa fascinante”, com a qual “aprendeu muito”. “Apenas alguns entendem e é impossível perceberem o que é até passarem por isso”, acrescentou.

Ao longo do texto, Teigen diz estar “doente” consigo mesmo e “brutalmente destruída”, não podendo continuar com “essa coisa silenciosa”.

“Se tu ou alguém que conheces também foi cancelado, por favor, avisa-me se houver uma reunião do ‘Clube de Cancelamento’ porque eu poderia aproveitar algum tempo fora do sofá”, terminou.