Economia

Habitação. Preços desaceleram em 18 dos 24 municípios com mais de 100 mil habitantes

Em 10 NUTS III foi verificada uma desaceleração de preços da habitação superior à verificada no país, incluindo o Algarve e Área Metropolitana de Lisboa, revela o INE.


O preço mediano de alojamentos familiares em Portugal foi de 1241 euros por metro quadrado no primeiro trimestre deste ano, um valor que representa um crescimento de 3,1%.

Os dados foram divulgados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) que revela que, em 10 NUTS III foi registada uma desaceleração dos preços da habitação superior à verificada no país (-4,7 pontos percentuais), incluindo o Algarve (-5,8 p.p.) e a Área Metropolitana de Lisboa (-5,5 p.p.).

Segundo o gabinete de estatística, as restantes NUTS III, com preços medianos superiores ao nacional, também registaram desaceleração dos preços medianos, “contudo, abaixo da observada no país – Região Autónoma da Madeira (-2,3 p.p.) e Área Metropolitana do Porto (-3,6 p.p.).

Feitas as contas, em 18 dos 24 municípios com mais de 100 mil habitantes os preços da habitação desaceleraram e, deste conjunto, 10 pertenciam à Área Metropolitana de Lisboa e três à Área Metropolitana do Porto.

“Tendo como referência os 24 municípios com mais de 100 mil habitantes, Lisboa foi o único município a registar redução homóloga do preço mediano (-7,9%) no 1º trimestre de 2021 e Oeiras, o único município da Área Metropolitana de Lisboa que registou uma aceleração do preço mediano da habitação (+6,9 p.p.) para uma taxa de variação de +12,3%”, lê-se na nota do gabinete de estatística.