Internacional

Fotojornalista galardoado da Reuters morto durante combates no Afeganistão

Danish Siddiqui foi o primeiro fotógrafo indiano a receber um prémio Pulitzer.


Danish Siddiqui, fotojornalista indiano da Reuters, vencedor de um prémio Pulitzer em 2018, foi morto, esta sexta-feira, no Afeganistão, enquanto cobria confrontos entre as tropas afegãs e combatentes do Talibã.

O embaixador afegão na Índia, Farid Mamundzay, confirmou a morte de Siddiqui e adiantou que o fotojornalista estava a acompanhar as operações das tropas afegãs de retoma de controlo em Spin Boldak, junto à fronteira com o Paquistão.

Em comunicado, o presidente da Reuters, Michael Friedenberg, e a editora-chefe, Alessandra Galloni, lamentaram o sucedido e garantiram estar a trabalhar para obter mais informações.

“Danish foi um excelente jornalista, um marido e pai dedicado e um colega muito querido. Os nossos pensamentos estão com a família neste momento terrível”, lê-se.

Em 2018, Danish Siddiqui tornou-se no primeiro fotógrafo indiano a receber um prémio Pulitzer, ao documentar a crise dos refugiados Rohingya.

Siddiqui trabalhava para a Reuters desde 2010 e colaborou com publicações internacionais como o The New York Times, The Guardian, The Washington Post, Wall Street Journal e National Geographic Magazine. Além da crise dos refugiados Rohingya, o fotógrafo cobriu as guerras no Afeganistão e no Iraque, os protestos de Hong Kong, bem como os sismos no Nepal.