Politica

A confissão de Marcelo em Luanda: "Julgam que penso tudo e nunca improviso mas não é assim"

Artista angolano que ouvia o Presidente português considera que Marcelo é uma lição para todos os políticos no continente africano".


O Presidente da República afirmou, esta sexta-feira, durante uma conversa com jovens artistas angolanos, que existe a ideia errada de que pensa em tudo antes de fazer alguma coisa e que nada é fruto do improviso.

"Tenho a fama de que muita coisa do que me acontece não tem nada de improviso. Acham que tudo foi pensado antes", lamentou Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa com o artista Binelde Hyrcan e os seus amigos na ilha de Luanda.

A esse propósito, o chefe de Estado recordou o momento em, que no verão passado no Algarve, socorreu duas jovens no mar, depois de o caiaque onde estavam se ter virado.

"Nesse dia, na praia, fiz declarações à comunicação social. Pensava que já estava tudo despachado. Fui dar um mergulho, o meu primeiro mergulho. E aconteceu aquilo", sublinhou Marcelo, numa longa conversa, testemunhada pela agência Lusa. "Percebi que estava mesmo em dificuldade", acrescentou, questionando: “Vou convencer alguém que aquilo não foi montado?".

O artista angolano Binelde Hyrcan acenou com a cabeça em sinal de concordância e disse que o Presidente português "é uma lição para todos os políticos no continente africano", pela forma como se relaciona com as pessoas.

"Vê-se que gosta de falar e de ouvir os jovens", comentou, ao que Marcelo respondeu: "Com a minha idade, já não vou mudar". E acrescentou: "E não se envelhece contactando com gente nova. Por isso, sempre gostei de ser professor".