Opinião

O padrão Ivis!

Um agressor que agride e lhe servem de bandeja seguidores no Instagram! Só agora, e depois deste vídeo, é que os patrocínios começaram a cair...


Esta semana no Brasil, explodiu o vídeo de um conhecido DJ, chamado DJ Ivis, que é filmado a espancar a mulher. Nesse vídeo estava no meio dessas agressões a filha da arquiteta agredida, a bebé de 9 meses, filha de ambos, Mel. São tantos os casos desta violência que é uma autêntica barbaridade para a qual não existem quaisquer argumentos. Em Portugal, as crianças que presenciam estes episódios aterrorizadores ainda não têm estatuto mas para lá lutamos, a caminhar diariamente! «O famoso músico DJ Ivis está sendo investigado por agredir a ex-mulher dentro de casa. Registros publicados por Pamella Holanda mostram a violência que a mulher sofria com puxões de cabelo, socos e chutes. Pelos vídeos, é possível ver que DJ Ivis não se continha mesmo com a filha pequena por perto e a influenciadora diz que sofre com as agressões desde a época em que estava grávida.» Este vídeo rapidamente chegou às redes sociais, que explodiram com reações! É inacreditável que um indivíduo que tenha este tipo de comportamento tenha cerca de 900 mil seguidores numa rede social? Que ainda exista alguém que o apoie! E não são poucos! São estas as mentalidades que temos de combater. Se um homem diz que sofria de abusos, então que se queixasse numa esquadra, no entanto, espanca violentamente a mulher em frente a um bebé, que diz ser a sua ‘filha’ que tanto ‘ama’! E já existem outras acusações de outras mulheres! Por quanto tempo vão as mulheres ser sujeitas a este tipo de padrão comportamental?

Um agressor, que agride e lhe servem de bandeja seguidores no Instagram! Só agora e depois deste vídeo é que os patrocínios começaram a cair. No entanto a primeira desculpa do agressor foi: «Ninguém aguentaria». Será que eles também pensam o mesmo em relação aos filhos! Sem dúvida, pois também os agridem de forma extremamente violenta! Este caso, chocou o mundo, no entanto, existem casos no nosso país todos os dias, que me chocam, tanto por más decisões judiciais, tal como pelas mortes que continuam a surgir das mesmas!

Que as mulheres resistam, sejam fortes! «Uma mulher, de 50 anos, foi morta pelo companheiro, de 48 anos, quando tentava terminar a relação que mantinham, em Nogueira, na Maia, em janeiro.

A vítima terá ido à habitação onde viviam para terminar a relação. Por não aceitar pôr fim da relação, o homem esfaqueou a mulher na zona do abdómen, na cozinha, à frente do filho dele, de 12 anos.

No local esteve a VMER do Hospital de São João mas a vítima acabou por não resistir à gravidade dos ferimentos.»

Este indivíduo tinha antecedentes por violência doméstica! Pelas crianças, ainda sem estatuto, pelas mulheres em risco iminente vamos lutar todos os dias das nossas vidas!