Saudades do Futuro

Lisboa, a um voto de Novos Tempos

No dia 26 de setembro os lisboetas irão dizer, com o voto, quem querem ver à frente dos destinos da capital. Lisboa está a um voto de Novos Tempos com Carlos Moedas, o teu.


Carlos Moedas apresentou esta semana o programa detalhado da candidatura Novos Tempos para Lisboa. Uma apresentação política que recentrou o discurso naquilo que a política pode e deve ser, ou naquilo que a política pode e deve fazer.

Elencou 12 medidas chave, definiu promessas para cumprir nos primeiros 100 dias, e lançou três eixos estratégicos para transformar Lisboa numa capital europeia capaz de aliar oportunidades para todos, criação de riqueza e Estado social.

Começou pelo eixo da Inovação, destacando a ambição de criar um centro de startups unicórnio sediadas em Lisboa, transformando o hub do Beato numa efetiva ‘fábrica de unicórnios’. As startups unicórnio são startups tecnológicas avaliadas em mais de mil milhões. Hoje existem cinco unicórnios portugueses, mas só um está sediado em Portugal. Será o CEO de um unicórnio português, Nuno Sebastião, que irá, com Carlos Moedas, liderar a criação de mais unicórnios em Lisboa.

Continuou pelo eixo da Cultura, com a promessa de dinamizar um espaço cultural em cada freguesia, relembrando que todas as capitais portadoras de inovação são, simultaneamente, centros de cultura destacados. Apresentou um programa para reabilitar o Parque Mayer, reintroduzindo escolas artísticas e construindo um percurso efetivo entre a Avenida da Liberdade e o jardim do Museu de História Natural e da Ciência. Será um renascer dos laços entre ciência e cultura no coração da capital. Prometeu ainda voltar a abrir a cidade ao Tejo, eliminando partes da barreira ferroviária ao introduzir novos transportes elétricos, mais ligeiros e eficientes.

Concluiu com o eixo das Pessoas a quem a política serve. Se a Lisboa de Moedas se apresenta com ambição de criar riqueza, é também a Lisboa de Moedas que melhor cuida das pessoas que precisam. Moedas propõe passes gratuitos para avós e netos e seguros de saúde aos mais de 65 anos, para que tenham efetivamente acesso pleno a cuidados de saúde, sem que tenham de enfrentar anos à espera de consultas. Propõe ainda apoios efetivos a fundo perdido a todos os empresários que queiram investir em Lisboa na recuperação pós-pandemia e promete uma Câmara Municipal eficiente, onde a burocracia não continuará a ser quem mais ordena.

A Lisboa que viu sair os seus jovens para outros concelhos, perdendo cerca de 50.000 habitantes nos últimos 10 anos, pode, com Moedas, voltar a fixar jovens em Lisboa. Moedas propõe a isenção do IMT para que os jovens adquiram casa em Lisboa, um apoio para todos os que se encontrem nas mesmas circunstâncias que não depende de candidaturas nem de rodas da sorte. Em alternativa às propostas de mais torres, a habitação com Moedas vai também ser a energia para reabilitar o vasto próprio património público devoluto, muito do qual propriedade da Câmara Municipal, vazio ao longo dos anos e em estado acelerado de degradação.

No dia 26 de setembro os lisboetas irão dizer, com o voto, quem querem ver à frente dos destinos da capital. Lisboa está a um voto de Novos Tempos com Carlos Moedas, o teu.