Sociedade

Fogo em Monchique obriga a evacuar lar de idosos e pelo menos duas casas

Intensidade do vento e dimensão do fogo têm dificultado trabalhos a mais de três centenas de operacionais, apoiados por nove meios aéreos, que estão a combater as chamas que lavram há cerca de cinco horas.


Mais de 300 bombeiros, 97 viaturas e nove meios aéreos combatem um incêndio em Monchique, segundo o site da Proteção Civil.

As chamas, que começaram numa zona de mato no lugar de Tojeiro, lavram desde as 13h30 e já alastraram para Portimão.

Cerca de duas dezenas de pessoas foram retiradas de um lar de idosos e de duas habitações, na Pereira, junto ao Autódromo de Portimão, apenas por precaução, pois as chamas pareciam dirigir-se naquela direção.

Fonte do Centro de Comando de Operações de Socorro (CDOS) Distrital de Faro adiantou também que a estrada de acesso ao Autódromo a partir da A22 “tinha sido cortada”.

O incêndio tem evoluído com bastante rapidez no terreno também devido à sua grande dimensão e à intensidade do vento que se faz sentir no local. Uma das frentes do fogo já entrou no concelho de Portimão.

A presidente da Câmara Municipal de Portimão afirmou, em declarações à SIC, que não há casas em perigo, mas que o vento está dificultar o combate às chamas.

Já Rui André, autarca de Monchique, adiantou que o incêndio esteve "muito próximo" de habitações e que algumas estruturas de apoio à agricultura foram consumidas pelo fogo, mas que a situação está agora mais tranquila.