Economia

Tóquio 2020. Missão portuguesa custou 18,5 milhões e teve ajustes com a pandemia

Em representação de Portugal irão estar presentes 92 atletas, em 17 modalidades, nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, disputados entre 23 de julho e 8 de agosto.


A missão portuguesa nos Jogos Olímpicos Tóquio2020 teve um custo total de 18,55 milhões de euros inscritos no contrato-programa destinado ao Programa de Preparação Olímpica (PPO), para cobrir o período entre 2018 e 2021.

De acordo com o contrato-programa de desenvolvimento desportivo, publicado em Diário da República em 25 de janeiro de 2018, este valor “inclui o apoio à organização da missão portuguesa aos Jogos Olímpicos Tóquio2020 e apoios ao Programa de Preparação Olímpica (PPO) até final de dezembro de 2021”.

Porém, com o adiamento dos Jogos para 2021, devido à pandemia de covid-19, foram necessários alguns ajustes à forma como os valores foram sendo distribuídos ao longo dos anos, com 700 mil euros a transitarem do total de 5,735 milhões de euros de 2020 para este ano, avança a Agência Lusa.

Ainda segundo o contrato-programa, esta verba possibilitou um reforço dos 3,525 milhões de euros destinados ao pagamento das despesas decorrentes do PPO Paris2024”, de forma a acompanhar o adiamento da competição.

“Dado o caráter da imprevisibilidade dos resultados desportivos a obter, (...) pode ser autorizada a transição de saldos entre anos económicos dentro da vigência do contrato-programa”, lê-se no documento.

Em representação de Portugal irão estar presentes 92 atletas, em 17 modalidades, nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, disputados entre 23 de julho e 8 de agosto.