Sociedade

Detido suspeito de atear incêndio na Sertã

Homem é suspeito de ter ateado quatro fogos nos concelhos da Sertã e Proença-a-Nova, no domingo, “através de engenhos eletrónicos incendiários”. É ainda suspeito de atear “outros incêndios”, ocorridos em anos anteriores, nomeadamente no ano passado nos concelhos de Oleiros e Proença-a-Nova.


Um homem, de 38 anos, foi detido pela Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria do Centro, com a colaboração da GNR da Sertã e do Grupo de Trabalho para a Redução das Ignições em Espaço Rural, pela “presumível prática de vários crimes de incêndio florestal, com recurso a engenhos eletrónicos incendiários”.

O detido, um engenheiro eletrotécnico, é suspeito de, no domingo, ter ateado quatro incêndios nos concelhos da Sertã e Proença-a-Nova, através de engenhos eletrónicos incendiários colocados “em zonas povoadas com mato, medronheiros, eucaliptos, pinheiros e outras espécies, com continuidade vertical e horizontal, confinante com zonas urbanas, com várias aldeias em redor, com uma área ardida de cerca de 60 ha, que teria proporções mais gravosas caso não tivesse havido uma rápida intervenção dos meios de combate – bombeiros e meios aéreos”, explica a PJ em comunicado.

“O detido é suspeito de outros incêndios, ocorridos em anos anteriores, nos concelhos indicados, designadamente no ano passado nos concelhos de Oleiros e Proença-a-Nova, com áreas ardidas de 5.000 ha e 14.000 ha, respetivamente”, acrescenta a nota.

A PJ sublinha que “a atuação do suspeito colocou em perigo a integridade física e a vida de pessoas, habitações e a grande mancha florestal” e que o mesmo será presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das adequadas medidas de coação.