Sociedade

Joe Berardo já apresentou proposta de pagamento de caução de cinco milhões de euros

A medida foi imposta pelo Ministério Público para que o empresário madeirense pudesse sair em liberdade, depois de ter sido detido no âmbito do processo Caixa Geral de Depósitos, que envolve suspeitas de fraude, burla e abuso de confiança.


Joe Berardo já apresentou uma proposta de pagamento da caução de cinco milhões de euros ao juiz Carlos Alexandre, avança, esta terça-feira, a TVI.

Recorde-se que a medida foi imposta pelo Ministério Público para que o empresário madeirense pudesse sair em liberdade, depois de ter sido detido no âmbito do processo Caixa Geral de Depósitos, que envolve suspeitas de fraude, burla e abuso de confiança.

O comendador e o seu advogado, André Luiz Gomes, foram detidos a 29 de junho, e respondem por burla qualificada, fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais, falsidade informática, falsificação, abuso de confiança qualificada e descaminho ou destruição de objetos colocados sob o poder público.

Joe Berardo saiu em liberdade a 2 de julho e ficou sujeito ao pagamento de uma caução de cinco milhões de euros, a maior da história da Justiça portuguesa, nos 20 dias seguintes.

O juiz Carlos Alexandre considerou “fortemente indiciada a prática, pelos mesmos, em coautoria material e na forma consumada, de oito crimes de burla qualificada, um crime de branqueamento, um de fraude fiscal qualificada, dois de abuso de confiança qualificado e um crime de descaminho”.

Já o advogado foi ainda indiciado por outros sete crimes: quatro de fraude fiscal e outros três de falsificação de documento, falsidade informática e branqueamento. André Luiz Gomes ficou sujeito a uma caução de um milhão de euros.

O Conselho Superior da Magistratura justificou a decisão do Tribunal Central de Instrução Criminal na aplicação das medidas de coação, considerando existir "perigo de fuga" no caso de Joe Berardo e "perigo de perturbação do inquérito" relativamente aos dois arguidos.