Economia

EDP entra no mercado onshore do Reino Unido com portfólio eólico e solar de 544 mw

“Entrada no onshore no Reino Unido, além de diversificar o investimento do grupo nesta tecnologia, aumenta a presença da EDP Renováveis no país”, sublinha a empresa.


A EDP – Energias de Portugal, através da sua subsidiária EDP Renováveis, chegou a acordo para a aquisição de um portfólio eólico e solar de 544 MW no Reino Unido.

A transacção foi alcançada através de dois acordos separados com a Vento Ludens e a Wind2 por um valor total de até 71 milhões de libras, dependendo da concretização de objetivos pré-determinados para cada projeto.

Em declarações ao Nascer do SOL, fonte da EDP adianta que a “entrada no onshore no Reino Unido, além de diversificar o investimento do grupo nesta tecnologia, aumenta a presença da EDP Renováveis no país, onde já tem atualmente 1GW de capacidade bruta offshore em construção e 0,9GW em desenvolvimento, atráves da joint venture com a Engie, a Ocean Winds”.

“Os acordos que estabelecemos no Reino Unido, no âmbito do nosso plano de negócios 2021-25, representam um importante marco para a empresa. O Reino Unido é um velho conhecido da EDP Renováveis, uma vez que temos estado a desenvolver parques offshore no país há muitos anos. A entrada no mercado onshore abre novas possibilidades continuar a diversificar o nosso negócio. Trata-se de uma geografia estratégica e continuaremos a estudar oportunidades que acrescentem valor e reforcem a nossa posição de liderança no setor das energias renováveis”, afirma o CEO da EDP e da EDP Renováveis, Miguel Stilwell d’Andrade.

Sublinhe-se que a EDP Renováveis está atualmente presente em 17 mercados, sendo o Chile e o Vietname os mais recentes. “É hoje um dos maiores produtores mundiais de energias renováveis, com uma capacidade bruta instalada de 12,2GW”, salienta a mesma fonte.

Em relação ao novo portfólio da EDP no Reino Unido, este “consiste em: 5 MW de um projecto eólico em operação, comissionado em 2012 com um Feed in Tariff de 20 anos;  192 MW de projectos eólicos em fase avançada de desenvolvimento, que irão participar nos próximos leilões de CfD e no mercado de CAE privados no Reino Unido, estimando-se que entrem em operação até 2025; 347 MW de projectos em desenvolvimento, incluindo 229 MW de energia eólica e 118 MW de energia solar”, segundo o comunicado da empresa.

A EDP esclarece ainda que o Reino Unido tem um perfil de baixo risco e é um dos maiores mercados energéticos na Europa, tendo o governo britânico anunciado, recentemente, a meta de atingir zero emissões líquidas de gases de efeito de estufa até 2050.

Sinalizou também que, de 2021 em diante, os projectos eólicos onshore e solares estarão habilitados a participar em leilões de CfD, que se estimam realizar a cada dois anos até 2030.

“Adicionalmente, o Reino Unido é um mercado com elevada liquidez e tem um dos mercados de CAE mais desenvolvidos na Europa, providenciando múltiplas opções de entrada no mercado para este portfólio”, sublinha em jeito de conclusão a empresa.