Sociedade

Mais de 30 animais abatidos, esfolados e desmembrados de forma ilegal em Vila Franca de Xira

Abate ilegal tinha como objetivo o consumo humano.


A Guarda Nacional Republicana (GNR), através do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente, desmantelou, na terça-feira, um local ao ar livre onde se abatiam de forma ilegal animais para consumo humano, na localidade de São Julião do Tojal, no concelho de Vila Franca de Xira.

“Na sequência de uma denúncia, os militares da Guarda deslocaram-se de imediato para o local onde se depararam com a presença de aproximadamente 50 pessoas a proceder ao abate, esfolamento e desmembramento de animais predominantemente de raça caprina, em pleno espaço florestal e ao ar livre sem qualquer acompanhamento médico-veterinário”, explicou a GNR em comunicado esta quarta-feira divulgado.

Segundo apurou a força de segurança, já haviam sido ali abatidos mais de 30 animais, sendo que, “no local de abate, não existiam condições sanitárias, nem se encontravam a ser respeitadas as normas de abate de animais, principalmente no que diz respeito ao bem-estar animal”.

O encaminhamento dos restos mortais e dos subprodutos que não se destinavam ao consumo humano não estava a ser acautelado, pelo que foram “acionados meios através do Gabinete Médico Veterinário Municipal de Loures, por forma a proceder ao correto tratamento e encaminhamento desses restos mortais dos animais”.

O responsável pelo abate foi constituído arguido e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Loures.