Cultura

Caetano Veloso termina digressão europeia com concertos em Portugal

O músico brasileiro tem regresso marcado a Portugal, em formato voz e violão, e passará por Lisboa, Porto e Guarda. 


Será aqui, em Portugal, que Caetano Veloso encerrará a sua digressão europeia no mês de setembro, com quatro concertos em Lisboa, Guarda e Porto. No dia 1 de setembro, será o primeiro de dois espetáculos no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, que se repetirá no dia seguinte. No dia 5 de setembro, o artista brasileiro vai subir ao palco do Teatro Municipal da Guarda e, dois dias depois, tem encontro marcado no Coliseu do Porto.  

“Portugal será a última paragem de uma digressão europeia que passará, antes, pelas prestigiadas salas de Elbphilharmonie, em Hamburgo, para duas sessões já esgotadas, a Philharmonie de Paris, também esgotada, e a Arena5, em Bruxelas”, adiantou o cantor em comunicado.  

Em maio, o artista anunciou que estava a gravar um disco com canções inéditas, quase uma década após o lançamento de "Abraçaço", em 2012.

“De facto, estou a gravar um disco de inéditos. Já se passaram nove anos desde o último. Ainda não posso dizer muito sobre as canções, mas elas representam como está a minha cabeça agora”, disse o autor de clássicos da música brasileira na altura.  

O cantor e compositor, de 78 anos, e responsável pelos grandes êxitos como como "Terra", "Sampa", "O quereres", "Você é linda", "Alegria, Alegria", "Leãozinho" ou "Sozinho", admitiu que pretendia gravar o disco no início de 2020, após ter composto algumas músicas novas, durante uma viagem que fez à sua terra natal, Bahia, no verão de 2019. Contudo, ao chegar ao Rio de Janeiro, em março do ano passado, estava tudo paralisado, devido à pandemia de covid-19.

“Decidi esperar. Esperei mais de um ano, mas as coisas não melhoraram. Então, resolvi gravar num estúdio que tenho em casa”, elucidou o artista. “Faço-o com alguns músicos à distância e com outros de forma presencial, mas cumprindo todos os protocolos sanitários", explicou. 

Os bilhetes para as três salas, que terão lotações reduzidas de acordo com as normas da Direção-Geral da Saúde, já estão à venda.