Sociedade

Portugueses acusados de violação coletiva nas Astúrias conhecem hoje medidas de coação

Detidos negam crime e dizem ter mensagens que provam que o sexo foi consentido.


Os quatro portugueses suspeitos de abuso sexual contra duas jovens espanholas nas Astúrias deverão conhecer, esta segunda-feira, as medidas de coação.


Os portugueses, todos com menos de 30 anos, continuam detidos depois de terem sido ouvidos em tribunal sobre a acusação de violação.

No primeiro interrogatório negaram o crime de violação e disseram que os atos sexuais, ocorridos na noite de sexta-feira para sábado, foram consentidos.

O Correio da Manhã escreve que os quatro detidos alegaram ter mensagens que provam que o sexo foi consentido.

Pelo contrário, as duas jovens espanholas, de 22 e 23 anos, disseram que foram agredidas e forçadas a ter relações sexuais com os quatro portugueses, numa pensão na localidade de Gijón, na região espanhola das Astúrias.

Segundo a imprensa espanhola, as mulheres conheceram um dos homens num bar e aceitaram acompanhá-lo até a uma pensão, pelo caminho ter-se-á juntado mais um homem ao grupo e quando chegaram ao quarto, as mulheres contam que estavam outros dois homens.

As jovens espanholas apresentar queixa junto das autoridades no sábado de manhã e foram encaminhadas para o hospital, para serem submetidas a exames médicos.