Sociedade

Autoridade Tributária participou numa megaoperação que apreendeu mais de 15 mil toneladas de alimentos fraudulentos

Numa operação coordenada pela Europol e Interpol, foram realizadas ações de controlo em 72 países dos vários continentes, tendo sido apreendidos mais de dez tipos de produtos alimentares.  

 


A Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) participou numa megaoperação Opson X coordenada pela Europol e Interpol, na qual foram apreendidas 15.451 toneladas de produtos alimentares contrafeitos ou fraudulentos que não cumprem as regras de segurança alimentar, em 72 países, dos quais 26 estados-membros da União Europeia, entre dezembro de 2020 e junho de 2021.

Na operação Opson X, cada país tinha a possibilidade de aderir a ações de controlo de determinados produtos alimentares como bebidas alcoólicas, mel – sendo realizado pela primeira vez ações de controlo a este alimento – e carne de cavalo, destaca um comunicado da AT, divulgado na sexta-feira.

Os tipos de produtos alimentares mais apreendidos foram bebidas alcoólicas, suplementos alimentares e aditivos, cereais e produtos derivados, frutos, vegetais, açúcar e doces, carne e seus derivados, peixe, marisco e lacticínios.

Em Portugal, a AT “impediu a importação de 196 toneladas de produtos alimentares que se encontravam impróprios para consumo e sem certificação”, de conservas, carne e derivados.

Também foram impedidos pela autoridade portuguesa, a venda de 1.920 doses individuais de suplementos alimentares proibidos e 1.800 litros de uma bebida alcoólica vinda do Brasil.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Guarda Civil da Espanha, com o apoio da Europol, também levaram a cabo uma operação de controlo ao comércio de bivalves impróprios para consumo humano, tendo resultado na investigação de sete empresas e na apreensão de 120 mil euros, 25 veículos, 12 embarcações e a detenção de oito pessoas.