Vinagrete

Empresas portuguesas apoiadas pelo FEDER pioram

E não me surpreende agora que um certo PM da Direita Nacional, ou tido por tal, tenha prescindido de parte da PAC, ao saber que muitos agricultores destinavam grande parte das ajudas europeias à compra de carros de luxo.


Um estudo do professor da Universidade do Minho, Fernando Alexandre, encomendado pela Comissão Europeia, indica de mais de 1/3 da empresas portuguesas apoiadas pelo Feder desceram no ranking da produtividade, quando o autor do estudo (como todos nós) considera que deveriam melhorar.

Ainda segundo uma notícia do Expresso sobre o mesmo estudo, 13% das empresas que receberam apoios do mesmo Fundo em 2014 saíram do mercado em 3 anos.

Isto indica que, não querendo tomar a árvore pela floresta, e defender o corte dos fundos europeus a todas as empresas, vemos que uma quantidade considerável das empresas ajudadas não melhoram como o previsto pelas ajudas. Pelo que estas devem  ser mais bem ponderadas.

E não me surpreende agora que um certo PM da Direita Nacional, ou tido por tal, tenha prescindido de parte da PAC, ao saber que muitos agricultores destinavam grande parte das ajudas europeias à compra de carros de luxo.

Também se soube que alguns dos restaurantes mais ajudados pelos poderes públicos, eram onde se comia pior e mais caro.