Vida

Ex-amante processa Juan Carlos no Supremo britânico

Corinna Larsen queixa-se de assédio e quer uma ordem de restrição que impeça o rei emérito de se aproximar, além de uma indemnização.


Corinna Larsen, ex-amante do rei emérito espanhol, moveu uma ação civil pelo crime de assédio no Supremo Tribunal de Justiça contra Juan Carlos.

Os advogados de Larsen pedem uma ordem judicial que impeça o rei emérito de comunicar com ela ou de se aproximar a uma distância inferior a 150 metros, além do pagamento de uma indemnização, segundo o El País.

A ex-amante de Juan Carlos alega ter sido alvo de assédio desde 2012, depois de o rei emérito ter dado a Corinna Larsen 100 milhões de dólares, cerca de 64,8 milhões de euros, tendo pedido posteriormente que os devolvesse ou fossem “colocados à sua [de Juan Carlos] disposição”. Perante a recusa em dar o dinheiro de volta, a ex-amante afirma que foi difamada e perseguida.

No processo, citado pelo jornal espanhol, Corinna Larsen diz mesmo que se tratou de perseguição “aberta e encoberta” envolvendo agentes do Centro Nacional de Inteligência (CNI) espanhol em Londres, onde Corinna Larsen reside, e também em Monte Carlo, onde tem outra residência.

O El País avança ainda que o juiz nomeado pelo Supremo Tribunal britânico terá um máximo de 18 meses para conduzir o processo.