Economia

Banco Montepio reduz prejuízo para 33 milhões

No final de junho, o crédito líquido de imparidades fixou-se em 11.658 milhões de euros, mais 80 milhões de euros do que o apurado em 31 de dezembro de 2020.


O banco Montepio reduziu o seu prejuízo para 33 milhões de euros no primeiro semestre, valor que compara com um resultado líquido negativo de 51 milhões de euros apurado no período homólogo.

A instituição financeira adiantou que o prejuízo apurado nos primeiros seis meses do ano incorpora um custo de 23 milhões de euros relacionado com as contribuições obrigatórias do setor bancário, Fundo de Garantia de Depósitos, Fundo de Resolução e Fundo Único de Resolução.

No final de junho, o crédito líquido de imparidades fixou-se em 11.658 milhões de euros, mais 80 milhões de euros do que o apurado em 31 de dezembro de 2020.

No final de junho, o crédito líquido de imparidades fixou-se em 11.658 milhões de euros, mais 80 milhões de euros do que o apurado em 31 de dezembro de 2020.

Os depósitos de cientes contabilizaram 12.623 milhões de euros, uma subida de 121 milhões de euros face ao valor registado no final do ano passado, destacando-se os depósitos de particulares com 76%.

Os custos não recorrentes relacionados com a implementação do plano de ajustamento do quadro de colaboradores e com a alienação de ativos não estratégicos somaram 4,1 milhões de euros.

Conforme adiantou o banco, sem este impacto, os custos operacionais recorrentes teriam sido de 125 milhões de euros, menos 4,4% quando comparados com idêntico período do ano anterior.