Editorial Luz

Correr atrás do prejuízo

Se no dentista é assim, imagine-se como vão ser os primeiros dias de reabertura de bares e discotecas. Cheios de sorrisos, isso é certo. E sem excessos e rixas, não será preciso recorrer a consultas de urgência. Que isso é que não se quer.

Correr atrás do prejuízo

Telefonei para reagendar a consulta da próxima semana no dentista e a rececionista pareceu-me pouco recetiva e deixou-me o conselho: «Sabe, agora temos recebido várias marcações, com isto de já haver uma luz para o fim do uso das máscaras...». Penso que usar a palavra boquiaberta se aplica bem neste contexto, tal foi o espanto com que recebi a informação. Teriam as pessoas aproveitado para adiar os respetivos tratamentos e assim poupar durante estes tempos em que passámos a ter todos o mesmo sorriso cirúrgico? Muitos também podiam ter fugido a sete pés, como fizeram, aliás, com tantos programas - restaurantes, cinemas ou o até então rotineiro café na esplanada mais perto de casa.

Se no dentista é assim, imagine-se como vão ser os primeiros dias de reabertura de bares e discotecas. Cheios de sorrisos, isso é certo. E sem excessos e rixas, não será preciso recorrer a consultas de urgência. Que isso é que não se quer.

Mas as noitadas passam-se neste momento ao som dos Jogos de Tóquio, que estão precisamente nos 50% caso fosse exibida uma barra de loading com o tempo do evento. Tem sido, de resto, uma competição a vários ritmos, essencialmente fora do universo desportivo.

Simone Biles tornou-se, de longe, o rosto principal do maior evento desportivo do mundo, tendo nos últimos dias dado a cara por um dos temas que se tornou incontornável ao longo do último ano e meio de pandemia: a saúde mental.

«Assim que piso o tatami, sou só eu e a minha cabeça a lidar com demónios. Tenho de fazer o que é certo para mim e tenho de me focar na minha saúde mental. Temos de proteger a nossa saúde e o nosso bem-estar e não fazer apenas o que o mundo quer que façamos», esclareceu a representante da seleção dos EUA depois de ter renunciado à final feminina por equipas – no dia seguinte abandonaria também a final individual.

Que nesta nova prova não lhe falte a mesma flexibilidade, força e determinação. E a vontade de sorrir, maior do que aquela que sentimos depois de sair do dentista.

Os comentários estão desactivados.