Sociedade

Setor da climatização sem capacidade de resposta durante vaga de calor

Os profissionais do setor da climatização não conseguiram responder a 93% dos pedidos dos clientes.


Face à subida dos termómetros, os portugueses estão a ter dificuldades em combater o calor. Na primeira quinzena de agosto verificou-se um aumento de 15% na procura por serviços de instalação e reparação de ar condicionado, segundo dados da plataforma de serviços Fixando.

De acordo com a mesma análise, os profissionais do setor da climatização não conseguiram responder a 93% dos pedidos dos clientes. Segundo a Fixando, esta tendência verificou-se ainda antes da vaga de calor dos últimos dias, num período em que a Europa regista recordes de temperatura e Portugal enfrenta valores acima dos 40ºC em diversas regiões do país.

“Com a onda de calor nos últimos dias, é de esperar que a procura por serviços e equipamentos de climatização registe nova subida significativa, num momento em que já muitos portugueses se deparam com dificuldades na contratação e compra de soluções para as elevadas temperaturas”, refere a plataforma.

O estudo que a Fixando realizou junto dos seus utilizadores revelou ainda que, em julho, 23% dos portugueses considerava que a temperatura das suas casas no verão é desconfortável por ser demasiado quente e que a solução preferencial destes para lidar com o calor nas suas casas é o ar condicionado (40%). Já a utilização de ventoinhas é escolhida por 30% dos portugueses.

Dados da plataforma de e-commerce Insania confirmam também que as temperaturas mais modestas em junho e julho, comparativamente a anos anteriores, provocaram uma queda de 35% na procura de ventoinhas, climatizadores e ventiladores. Contudo, devido aos aumentos de temperatura verificados no fim de semana, prevê-se que a venda destes equipamentos aumente 150% em relação ao mês de julho.